O que é uma Novena?

Antes de falarmos sobre a Novena do Natal é importante recordarmos que dentro da devoção católica tradicional, “Novena” (derivada da palavra latina “novem”, que significa “nove”) é um exercício espiritual em que a oração pública ou privada é oferecida em nove dias consecutivos para uma necessidade ou intenção específica ou como preparação para celebrar uma festa especial (por exemplo, Natal, Pentecostes, Festa da Divina Misericórdia).

A primeira novena aconteceu no cenáculo de Jerusalém, depois de Jesus ter subido ao céu, quando os apóstolos “unânimes, perseveraram na oração com algumas mulheres, entre as quais Maria, a mãe de Jesus, e com seus irmãos” (At 1, 14) enquanto esperavam a vinda do Espírito Santo no dia de Pentecostes.

E, desde o século XVII, numerosas novenas dirigidas a Deus, à Bem-aventurada Virgem Maria ou a um dos santos foram compostas. Como por exemplo, são populares as novenas ao Sagrado Coração, a Nossa Senhora, São José, Santa Teresinha e hoje a São João Paulo II. Oramos aos santos, pois “pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, eles não deixam de interceder por nossas necessidades ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus” (CIC, n. 956).

Contudo, nunca devemos esquecer que uma novena não é uma fórmula mágica e não deve se tornar uma prática supersticiosa. A oração sempre pressupõe fé, humildade e dependência de Deus e de Sua vontade divina. Assim, a novena também poderia se tornar nove dias de prática de uma maior abertura à vontade de Deus e, finalmente, de aprender a se submeter aos Seus desígnios providenciais, de se abrir às Suas Surpresas que são sempre melhores que as nossas expectativas. Por isso, que o sentido maior,  “segundo as Escrituras, é o coração que ora. Se o nosso coração está longe de Deus, as palavras de nossa oração são vãs” (CIC, n. 2562). Uma novena bem rezada faz com que nossos corações se voltem para o alto e estejam em Deus. 

Como fazer uma Novena de Natal?

Toda celebração litúrgica só é bem celebrada se é bem participada. A boa participação não depende apenas dos belos ritos, orações e cantos, mas também das virtudes teologal da fé e da esperança e dos dons da piedade filial e temor de Deus. Estas quatro graças espirituais, somadas à doce esperança do Advento nos permitem contemplar e viver todo o sentido da grande alegria celebrada na liturgia do nascimento do Menino Deus. E a Novena do Natal em meio a tudo isso é uma forma muito especial de rezarmos juntos, sem depender da presença do sacerdote. Sendo possível, basta apenas que desejemos nos encontrar com duas ou mais pessoas, em nome do Senhor Jesus, pois Ele prometeu que se assim o fizéssemos, Ele estaria ali em nosso meio (Mt 18,19-20). Ele é o Emanuel o Deus Conosco e está sempre no meio de nós!

Para rezar uma boa novena de natal este ano confira então essas dicas:

  • Convide seus familiares, amigos e forme com eles um pequeno grupo de Novena;  ou se preferir, convide nove famílias e programe com elas, cada dia da Novena de Natal. Seria muito bom se cada encontro fosse realizado na casa de uma delas. Naturalmente que neste ano de 2020, atípico por conta da pandemia, é possível se explorar bem os recursos de transmissão online ou mesmo de chamadas de vídeo em grupo.
  • Como a Novena é um fecundo instrumento de Evangelização é oportuno também fazê-la na casa daqueles (ou com aqueles) que não frequentam a comunidade cristã ou convidá-los para participarem (virtualmente). Faça com que todos sejam bem-vindos e sintam-se à vontade para participar deste tempo de graça. É um verdadeiro Kairós. 
  • Por fim, como vimos anteriormente, a tradição da Novena nos coloca em sintonia com aquela primeira novena feita por Nossa Senhora junto com os discípulos, em preparação à vinda do Espírito Santo (Atos 1,13-14). Tendo isso na mente e no coração, o seu Natal não será apenas uma festa marcada por comidas, bebidas e troca de presentes. Mas será de fato a celebração do nascimento do “Verbo de  Deus que se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14). 

Confira agora essas duas sugestões de novenas e abrace o desafio de rezar alguma delas:

1. Novena de Natal com meditações de Santo Afonso Maria de Ligório.

Santo Afonso meditou longamente o mistério de Jesus Menino. Sua Novena de Natal foi escrita em 1758. Para ele, meditar o mistério do Natal é meditar na revelação do verdadeiro rosto de Deus.

“A gruta está aberta, sem guardas e sem portas; assim cada um pode entrar à vontade, em qualquer tempo, para ver este pequenino Rei, falar-lhe e até abraçá-lo, ao gosto de seu amor e de seus desejos. Entrai então!”

As meditações de Santo Afonso podem ser mensuradas didaticamente em dois grupos. O primeiro, incluso nas meditações do 1º ao 5º dia, relaciona-se à insistência do Santo Doutor acerca do sofrimento de Cristo desde a encarnação no seio da Virgem Maria. Enquanto o segundo grupo, das meditações do 6º ao 9º dia, se refere ao sofrimento e gratidão vivenciados pela Virgem e São José com a chegada de Jesus Menino, em face da ingratidão dos homens.

Clique aqui para fazer o download da novena de Santo Afonso 

2. Novena de Natal com meditações do Padre Francisco Faus.

A finalidade desta novena – baseada no Evangelho e na contemplação das figuras do presépio – é ajudar-nos a preparar com fervor a vinda de Jesus no Natal. Pode nos auxiliar a ter um encontro cheio de fé e de amor com Cristo que vai nascer. Vale a pena pedir-Lhe desde já, pela intercessão de Maria e de José, a graça de que este Natal seja para todos nós um novo nascimento espiritual, uma renovação da nossa vida cristã.

Esta sugestão de novena apresenta nove “encontros” (que são designados como “primeiro dia”, “segundo dia”…), com um roteiro dialogado de meditação e oração para cada um deles. Os que desejarem fazer uma novena em sentido próprio, de nove dias, bastará que sigam pela ordem a sequência dos textos. Os “dias” da novena não precisam ser consecutivos: pode haver intervalos entre um e outro.

Os que só puderem fazer uma preparação mais breve do Natal – dedicando-lhe menos dias -, podem escolher livremente os “dias” que acharem preferíveis (três deles, quatro, etc.). Parece recomendável começar todas as preparações usando o texto do “primeiro dia” e terminar com os dos dias “oitavo” (que contém um exame de consciência) e “nono” (que oferece a contemplação de Jesus recém-nascido). No próprio texto há sugestões para essas escolhas; contudo não passam de sugestões, pois podem ser alteradas livremente a critério dos que fazem a novena.

Cada “dia” da novena encerra-se com uma oração. Pode-se acrescentar, depois, se os participantes acharem conveniente:

– um “gesto concreto”, definido de comum acordo entre os participantes, como fruto prático da meditação realizada;

– um cântico apropriado.

Clique aqui para fazer o download da novena do Padre Francisco Faus 

Tenha um bom e santo Advento! E que esta novena traga muitos frutos espirituais para você e sua família!

Deixe seu comentário