Transfiguração de Cristo

Hoje (6 de Agosto), celebraremos a Festa da Transfiguração. “Transfiguração”, no entanto, é um termo impróprio. É como a palavra pôr-do-sol. O sol apenas parece estar se pondo quando, na verdade, é a Terra que está girando. 

Na perspectiva dos Apóstolos, parecia que Cristo se transfigurou na frente deles, mas, na realidade, Ele estava simplesmente levantando uma ponta do véu para que Pedro, Tiago e João pudessem vislumbrar Jesus como Ele realmente era (e é).

E as roupas dele se tornaram “brancas como a luz”. O que devemos entender dessa frase? Será que Jesus de repente surgiu com uma roupa chique?  Ao contrário, o que os Apóstolos testemunharam foi o corpo mortal de Cristo vestido com a imortalidade (confira 1Cor 15,53). O que eles testemunharam foi a plenitude da divindade que habita em Cristo corporalmente (confira Cl 2,9).

São João escreveu sobre isso no primeiro capítulo do Evangelho (segundo São João) quando ele disse: “O verbo se fez carne… nós vimos a sua glória” (Jo 1,14). Meus irmãos e irmãs, a glória de Deus foi revelada em carne humana – que grande mistério! 

Esse é o fundamento da teologia dos nossos corpos: nós somos destinados a compartilhar dessa glória divina… corporalmente! Pois Cristo “transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso” (Fl 3,21). Estejamos abertos para receber um destino tão grande!

_____________

Autor: Christopher West

Fonte: The Cor Project

Traduzido por Angela de Oliveira – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL, como Voluntária nos Núcleos de Tradução e Comunicação.

Deixe seu comentário