duas crianças rezando

U

m exame diário de consciência é um método de oração para checar quão bem nós estamos vivendo nossa fé Cristã no dia a dia. Desenvolvido por Santo Inácio de Loyola há mais de 400 anos, o exame de consciência nos convida a refletir sobre como Deus tem estado presente no nosso dia, como nós respondemos a essa presença e como nós podemos crescer em santidade. Observe que o exame proposto por Santo Inácio de Loyola é diferente do exame de consciência como preparação para receber o Sacramento da Penitência e Reconciliação.

Uma ferramenta para crescimento espiritual

Ajudar os seus filhos a desenvolverem o hábito de fazer um exame diário é dar a eles uma poderosa ferramenta para crescer espiritualmente. Por quê? Porque não só vai ensinar que Deus está próximo, presente em cada momento da vida deles, mas também ajuda-os a reconhecer as diversas manifestações dessa presença. Além disso, ensina as crianças a examinarem as suas próprias respostas à presença de Deus, para melhor ou pior, nos pensamentos, sentimentos e ações delas. E, finalmente, ensina-os a fazer esse exame com espírito de gratidão.

Com o auxílio do Espírito Santo, este exame em oração nos atrai para mais perto de Deus. Não é de se admirar que Santo Inácio altamente recomendava essa prática – não apenas para os seus Jesuítas, mas para todo mundo!

Crianças mais velhas e adolescentes

Experimente a forma tradicional do exame durante uma oração de família com as crianças mais velhas e adolescentes, separando dez a quinze minutos para que você também possa fazer. O que se segue é uma simples estrutura.

Considere acender uma vela ou tocar uma música calma para criar uma atmosfera de oração. Descreva brevemente cada passo e reserve vários minutos para cada um.

  1. Entre na presença de Deus. Tire um momento para se acalmar, para recordar que Deus tem acompanhado cada passo do seu dia e se abra para a presença de Deus.
  2. Relembre os eventos do dia com um espírito de gratidão. Passe pelo seu dia, hora por hora, tomando nota dos pequenos presentes: o calor da mão de uma criança, um copo de café, um bando de pássaros, a bondade de um estranho. Recorde que Deus é revelado em cada um desses detalhes. Pense, também, nos presentes que você deu para os outros: uma palavra de encorajamento, um sorriso, um trabalho bem feito.
  3. Reze pelo “Espírito da verdade”. Se prepare para o próximo passo pedindo pelo “Espírito da verdade” para “vos ensinar toda a verdade” (Jo 16,13). Se prepare para ser honesto conforme examinar suas ações durante o dia, sabendo que a verdade vai te libertar para se aproximar de Deus. Recorde, também, o amor incondicional de Deus por você.
  4. Como você esteve aberto para a presença de Deus nos eventos do seu dia? A seguir examine como você respondeu (ou não) a presença de Deus nos principais eventos do seu dia. Quando você foi amoroso? Quando você deixou passar uma oportunidade de amar? Quando você pecou? O quanto você estava no comando das suas ações e o que você fez pela força do hábito? Preste atenção às suas emoções. Santo Inácio ensinou que o Espírito Santo frequentemente fala através das nossas emoções, mesmo através das “negativas”. Qual verdade Deus talvez queira te revelar através das suas emoções?
  5. Entregue para Jesus. Finalmente, responda em oração aos insights revelados nos passos anteriores. Você talvez queira imaginar como se fosse um encontro amigável face-a-face com Jesus, um encontro no qual você ofereça palavras de tristeza, gratidão ou alegria. Talvez você queira pedir perdão, consolação, encorajamento, a graça para superar os maus hábitos e direção para crescer em proximidade com Deus. Continue escutando Jesus quando você voltar para suas atividades do dia.

Crianças mais novas

Apresente a crianças mais novas a ideia de recapitular o dia e entregar para Deus conversando sobre os altos e baixos do dia. Para crianças de 5 a 9 anos, tente ir conversando seguindo os passos, usando essa versão reduzida do método:

  1. Entre na presença de Deus. Estabeleça um tom de oração. “Vamos rezar sobre o nosso dia”. Faça o sinal da cruz. “Deus, você tem estado conosco o dia inteiro, desde a hora que nós acordamos até agora; nos ajude a lembrar do nosso dia, para que nós possamos te entregá-lo”.
  2. O que aconteceu hoje? Relembre os eventos do dia, passando pelas partes e oferecendo empurrãozinhos, se necessário. “O que aconteceu de manhã quando nós acordamos?… O que aconteceu na escola?… Quando chegamos em casa?… Quando ficamos com raiva?… Triste?… Feliz?… O que foi belo?… O que foi maravilhoso?” Opcionalmente, escreva as respostas em um quadro branco ou num caderno de orações.
  3. Como Deus se fez presente e como nós respondemos? “Como Deus se fez presente hoje?” Você provavelmente vai precisar responder pelos seus filhos no começo ou completar as respostas deles com sugestões. Pode ser óbvio que Deus está presente nos momentos belos e felizes, mas você pode ajudar as crianças a enxergar como Deus também está presente nos momentos de dificuldade e tristeza. Pergunte: “como nós respondemos à presença de Deus? Quando fomos amorosos? Quando não fomos amorosos?”
  4. Reze pelo dia. Convide seus filhos a pensar sobre o que Jesus está dizendo a eles através dos eventos do dia. Faça perguntas para guiar como “O que você acha que Jesus diria sobre o nosso dia?” Convide eles a rezar em resposta a: “O que nós queremos dizer para Jesus sobre o que aconteceu hoje?” Encoraje palavras simples de louvor, agradecimento, arrependimento, perdão e pedido pela graça de se aproximar mais de Deus no dia seguinte. Encerre com o Sinal da Cruz.

Altos e baixos

Uma forma simples de preparar crianças mais novas para um exame mais longo é começar a perguntar os “altos e baixos” diariamente. A família inteira pode participar!

No final do dia (talvez durante o jantar), promova que cada pessoa compartilhe os seus “altos” e “baixos” do dia: O que foi a melhor coisa que aconteceu hoje? O que foi a pior? Conforme cada pessoa compartilha seus altos e baixos, tenha outra pessoa para oferecer uma oração pelo que a primeira mencionou.

Explique que nós podemos oferecer os eventos do nosso dia em oração a Deus. Nós podemos dar os nossos “altos” para Deus na forma de alegria e agradecimento, e nós podemos dar os “baixos” para Deus entregando-os a Ele – isso quer dizer unir os nossos sofrimentos (não importa o quão pequenos sejam) com o sofrimento de Cristo na cruz, para que Deus possa pegar nossos sofrimentos e transformá-los em algo bom, assim como Ele fez na Ressurreição.

Reze uma simples oração como o Pai Nosso ou uma alguma oração espontânea, ou cante uma música, como uma forma de entregar os seus altos e baixos para Deus.

_____________

Autor: Jerry Windley-Daoust

Fonte: Teaching Catholic Kids

Traduzido por Angela de Oliveira – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL, como Voluntária nos Núcleos de Tradução e Comunicação.

Deixe seu comentário