Os Poderosos Arcanjos

A

Liturgia das Horas para o Dia dos Santos Arcanjos, Miguel, Gabriel e Rafael, oferece uma reflexão de São Gregório, Papa: “Aqueles que levam mensagens de menor importância são chamados anjos; e aqueles que proclamam mensagens de suprema importância são chamados arcanjos. Nomes pessoais são atribuídos a alguns para mostrar seu ministério quando estão entre nós. Assim, Miguel significa, “Quem como Deus?”; Gabriel é “A Força de Deus”; Rafael é “A Cura de Deus“”.

Nós somos amados por Deus, e Ele nos agracia com companheiros e protetores angelicais como o Catecismo diz, “A existência dos seres espirituais, não-corporais, a que a Sagrada Escritura habitualmente chama de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura é tão claro como a unanimidade da Tradição.” (328).

O Arcanjo Miguel

O Papa Gregório continua: “Sempre que algum ato esplendoroso de poder deve ser feito, Miguel é enviado, para que sua ação e seu nome tornem claro que ninguém pode fazer o que Deus faz, com seu supremo poder. Assim também nosso velho inimigo desejou, com seu orgulho, ser como Deus, dizendo: ‘Escalarei os céus e erigirei meu trono acima das estrelas; Subirei sobre as nuvens mais altas e me tornarei igual ao Altíssimo’ (Is 14, 13-14). Ele estará autorizado a permanecer no poder até o fim dos tempos, quando ele será destruído no castigo final.” .

São Miguel é conhecido por ser o anjo guerreiro que luta contra Satanás e seus demônios desde o início, e ao longo da épica peregrinação cristã. São Miguel é o grande defensor da Igreja na terra.

Eu gostaria de compartilhar uma anedota relacionada a São Miguel: quando estava saindo da Missa na Capela Norbertina da Abadia de São Miguel, eu notei 2 jovens garotos parados em frente à uma grande estátua de mármore branco de São Miguel. Eu também parei diante da mesma estátua para rezar silenciosamente a Oração de São Miguel. Eu vi o garoto mais novo, de aproximadamente 5 anos, ficar admirado com a impressionante estátua, conforme ele curiosamente examinava os detalhes da linda escultura. De repente, ele exclamou ao garoto mais velho, de aproximadamente 12 anos: “Veja, São Miguel está pisando na cabeça do demônio!”. Ao qual o mais velho rapidamente respondeu: “Sim, isso é o que São Miguel faz e ele atravessa sua espada nele também!”. Eu pensei comigo: “Bravo, São Miguel! Bravo, meninos e seus pais, que lhe ensinaram sobre o papel de São Miguel!”.

Desde a infância, eu tenho uma forte devoção a São Miguel, sempre me consagrando à sua poderosa proteção, dada por Deus. Tão devota eu sou a ele que nosso primeiro filho recebeu seu nome e nós o encorajamos fortemente a ter uma real devoção ao seu santo padroeiro. Em meu novo livro, compartilho como São Miguel dramaticamente ajudou a defender nossa família quando todas as chances estavam contra nós em uma ação judicial do FBI – que perdeu o caso. Recentemente, quando meu carro colidiu de lado com uma van de oito passageiros, eu elevava meu pensamento a São Miguel conforme saía dali sem qualquer arranhão, embora meu novo sedan tivesse sido destruído.

Eu sempre pondero quão verdadeiramente presente e efetivo São Miguel é na batalha contra os anjos decaídos que vagam pelo mundo procurando tentar, incomodar, oprimir e possuir os filhos de Deus. Durante cada rito oficial de exorcismo que eu pude presenciar, o padre e a equipe ardentemente invocam o auxílio de São Miguel em todo o ministério. Ele nunca falha em auxiliar o padre em sua tarefa de proclamar a vitória de Cristo sobre o Mal. Vítimas atestam que os espíritos malignos temem muito São Miguel, pois sabem que Deus deu a ele o poder não só de expulsá-los, mas também de aumentar seu tormento. São Miguel é o reflexo do onipotente amor de Deus e de Sua providência para a Igreja militante, em todas as nossas dificuldades.

O Arcanjo Gabriel

Novamente, na Liturgia das Horas, Papa Gregório ensina, “…Gabriel, que é chamado força de Deus, foi enviado à Maria. Ele veio para anunciar Aquele que apareceu como um homem humilde a ter os poderes divinos. Portanto, a força de Deus anunciou a chegada do Senhor dos poderes celestiais, poderoso na batalha”.

Pouco antes do nascimento de Cristo, o Arcanjo Gabriel é mandado a anunciar a Zacarias o nascimento de um filho, João Batista, que iria preparar o caminho do Senhor. “Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te dar estas boas novas.” (Lc 1, 19)

Provavelmente a mais alegre mensagem já dada a um anjo foi a mensagem trazida pelo Arcanjo Gabriel para a Virgem Maria – o anúncio da Encarnação.

A Enciclopédia Católica afirma:

É a primeira vez que um príncipe da corte celeste saúda um filho terreno de Deus – uma jovem mulher – com um respeito e uma consideração que um príncipe teria com sua Rainha. Aquele vôo do anjo à terra foi o marco de um novo dia, o começo de um novo acordo, e o cumprimento das promessas de Deus a Seu povo. Gabriel deve superar a reação surpresa de Maria através de sua aparência e especialmente por sua saudação. Ele tem de preparar e dispor a mente virginal, pura de Maria para o plano da maternidade, e obter o consentimento dela de se tornar a Mãe do Filho de Deus. Gabriel nobremente cumpre esta tarefa: “Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus” (Lc 1, 30). Ele a chama pelo seu nome a fim de inspirar confiança e mostrar afeição e solicitude diante da sua perturbação. Como uma última palavra de encorajamento e, ao mesmo tempo, uma notícia muito gratificante, o Arcanjo revela à Maria que sua prima idosa e estéril, Isabel, é agora uma mãe em seu sexto mês de gestação. Este argumento final foi revelado para “provar que nada é impossível para Deus”.

Teólogos dizem que talvez Gabriel tenha sido encarregado especialmente para a Sagrada Família de Nazaré, e provavelmente o anjo que trouxe boas novas de grande alegria aos pastores que guardavam vigílias noturnas sobre o seu rebanho na noite em que Cristo nasceu, e também o anjo que aparece a José em seu sono para avisá-lo sobre Herodes e guiá-lo para o Egito. Gabriel, que é “A Força de Deus”, pode ter sido o anjo da narrativa da agonia de Cristo no Getsêmani, no Evangelho de Lucas: “E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia.” (Lc 1, 43). E parece apropriado que, o anjo que anunciou seu nascimento, o protegeu na infância, e o fortaleceu no Horto das Oliveiras, fosse o primeiro a anunciar sua Ressurreição na manhã de Páscoa.

O Arcanjo Rafael 

A homilia do Papa Gregório continua: “Rafael significa cura de Deus, pois quando ele tocou nos olhos de Tobit a fim de curá-lo, ele expulsou a escuridão de sua cegueira. Assim, como ele deve curar, ele é justamente chamado de A Cura de Deus”.

A Enciclopédia Católica afirma.

A história de Tobit e Tobias, pai e filho, contém a maior angelofania de toda a Bíblia, e transcorre em torno da manifestação do Arcanjo Rafael sob o nome e a forma de um belo jovem chamado Azarias. No final de sua longa missão, o Arcanjo revela sua identidade e seu verdadeiro nome, juntamente com o verdadeiro propósito de sua missão: “Agora o Senhor enviou-me para curar-te e livrar do demônio Sara, mulher de teu filho. Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor.” (Tb 12, 14-15). Nesta angelofania, São Rafael revela a si mesmo como um divino curador não só de enfermidades físicas, como a cegueira de Tobit, mas também de aflições espirituais e possessões demoníacas, como no caso de Sara, esposa de Tobias. (Angelofania é um termo usado para descrever a manifestação visível de anjos para a humanidade).

Rafael parece ter servido em Jerusalém, nos dias de Cristo, no tanque chamado Betesda. Nos cinco pórticos ao redor do tanque, havia um grande número de enfermos, que esperavam a movimentação da água: “Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.” (Jo 5, 4). 

O ministério de cura do Arcanjo Rafael pode ainda ser visto nas milagrosas curas que acontecem em nosso tempo, em muitos dos santuários sagrados em todo o mundo cristão.

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, poderosos Arcanjos, atenciosamente nos protejam, nos guiem e nos curem em nossa jornada à casa do Pai. Amém.

____________

Autor: Kathleen Beckman

Kathleen Beckman é presidente e co-fundadora da Fundação de Oração pelos Sacerdotes, um apostolado internacional de oração e catequese pela santidade dos sacerdotes. Kathleen tem servido à Igreja por 25 anos como autora, diretora espiritual, apresentadora de rádio e escritora. Em sua diocese, ela serve como coordenadora leiga de exorcismo e libertação, tendo concluído cursos em Roma.

Fonte: Catholic Exchange

Traduzido por Gabriel Dias – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL, como Voluntário no Núcleo de Tradução e atualmente também participa do Grupo de Estudo YOUCAT DATING em Brasília – DF.

Deixe seu comentário