Nesse artigo, citarei o excelente livro de Pamela Paul, “A mentalidade de tudo-é-pornografia o tempo todo e em toda parte na cultura pornificada de hoje” (Pornified: How Poronography is Damaging Our Lives, Our Relationships, and Our Families).

Não é só porque os jovens com uma conexão à Internet têm livre acesso à pornografia o tempo todo (o que é verdade), e não se trata apenas do fato de pornografia ter deixado de ser algo oculto e ter se tornado o centro das atenções da cultura pop (o que também é verdade). Vemos que a cultura pop, na verdade, imita a pornografia. Basta ver as capas de revistas, ou assistir a videoclipes de artistas no topo das paradas musicais, para encontrar evidências disso. Se você quiser ter certeza de que seus filhos serão influenciados por essa cultura “pornificada”, aqui estão 10 maneiras de garantir que isso aconteça.

1. Compre para eles (ou permita que eles comprem) aparelhos não monitorados.

Atualmente, os celulares são uma das formas mais fáceis para acessar pornografia. Quase 1 em cada 5 pesquisas feitas em celulares são para a pornografia. Cerca de 90% dos garotos e 70% das garotas, com idades entre 13 e 14 anos, relataram ter acessado pornografia pelo menos uma vez no ano anterior e 35% dos garotos afirmaram assistir pornografia online “por inúmeras vezes”. Se você quiser que seus filhos sejam incluídos nesses números, certifique-se de que eles tenham esses aparelhos e não defina limites.

2. Incentive a expectativa de estar navegando sob sigilo na Internet.

Cerca de 71% dos adolescentes fizeram algo para esconder seus comportamentos online de seus pais. As crianças precisam de privacidade, certo? Então, se você quiser ter certeza de que eles podem assistir pornografia sem obstáculos, por todos os meios, não se intrometa em suas vidas online. Certifique-se de que eles mantenham suas senhas de e-mail e mídias sociais em segredo. Deixe-os usar seus notebooks em seus quartos por longas horas. E, claro, não instale nenhum programa de monitoramento ou responsabilidade para acompanhar o que eles fazem online. Isso seria uma invasão de privacidade.

3. Evite falar sobre sexo a qualquer custo.

Qual pai quer falar sobre sexo? É muito constrangedor. Não se preocupe com isso, seus filhos vão descobrir de qualquer modo. Afinal, ninguém nunca falou sobre isso com você, e não houve grandes problemas. Se você quiser que seus filhos sejam atraídos pela educação sexual que a pornografia lhes dá, não lhes dê nenhuma educação sexual. Nunca fale sobre o proposito divino do sexo, o prazer do sexo ou sua bondade. Quanto mais escrupuloso você puder ser a respeito do assunto, melhor.

4. E nunca fale sobre pornografia.

Se falar sobre sexo é estranho, então falar sobre pornografia está realmente fora de questão. Certifique-se de que seus filhos nunca o ouçam dizendo palavras como “luxúria” ou “masturbação”. Você nunca deve chamar a atenção deles para a mídia sexualizada ao seu redor para explicar por que ela é exploradora e por que atenta contra os valores de Deus. Nunca fale sobre a palavra com P (p-p-pornografia, eu mal consigo digitá-la.) É melhor deixá-los tropeçar nela sem nenhuma preparação. Isso irá encoraja-los a buscar mais.

5. Não seja romântico com seu (sua) esposo (a).

A melhor maneira de preparar a mente de seus filhos para a pornografia é nunca lhes dar uma alternativa. Homem, de maneira alguma, beije sua esposa na frente das crianças, dance com ela na sala de estar, ou a elogie, nem compre flores para ela ou a leve para encontros românticos. A melhor maneira de preparar seus filhos e filhas para o mundo de fantasia da pornografia é esmagar qualquer esperança de que o casamento seja algo gratificante.

6. Seja só amigo do seu filho.

Quem quer ser aquele tipo de pai – sempre criando regras e expectativas seguidas de consequências? Fale sobre coisas do passado. Seja só amigo do seu filho. Uma ótima maneira de se certificar de que eles estão maduros para a pornografia é garantir que eles tenham uma visão ruim sobre a autoridade. Dessa forma, quando forem apresentados à lei de Deus sobre o sexo ou o pecado, eles nem pensarão muito a respeito disso.

7. Seja um pai crítico.

A pornografia muitas vezes se torna um hábito quando se transforma num local de refúgio, numa atividade por meio da qual nossos filhos podem escapar da dura realidade da vida. A pornografia é um lugar para “sentir-se bem”, mesmo que apenas por um pouquinho. Uma ótima maneira de garantir que a pornografia (ou algum outro vício escapista) se torne um lugar de refúgio é garantir que sua casa não seja um lugar para isso. Sempre que puder, seja crítico com seus filhos, e não seja muito encorajador.

8. Mostre a eles que o valor de uma mulher está ligado ao quão sexy ela é.

Pai, se você quiser que seus filhos assistam pornô, certifique-se de que eles percebam seus olhares para mulheres na rua ou na TV. Mães, se você quer que suas filhas sejam arrastadas pela mídia sexual, certifique-se de fazer muitas referências à sua própria aparência: seu peso, seu tamanho do busto, suas roupas. Certifiquem-se de que seus filhos os escutem em alto e bom som: uma mulher vale mais se cumprir os padrões de perfeição da nossa sociedade. Dessa forma, quando seus filhos encontrarem essas “mulheres perfeitas” no pornô, eles estarão mais propensos a continuar assistindo.

9. Assegure-se de ignorar o fato de que sua filha é um ser sexuado.

Uma ótima maneira de garantir que sua filha esteja envolvida na cultura “pornificada” é ignorar seu próprio desenvolvimento sexual. Deixe sua filha navegar em suas inseguranças e sentimentos sexuais por conta própria. Aproximadamente um quarto das jovens, pelo menos uma vez, vai passar 30 minutos consecutivos ou mais vendo pornografia online. Na idade adulta, 20-30% das mulheres acabam tornando-se consumidoras regulares de pornografia ou participantes de salas de bate-papo sexualmente explicitas. E as garotas são, na verdade, mais propensas que os garotos a se tornarem pornografia para outra pessoa através do envio online de fotos ou vídeos nuas ou seminuas delas mesmas.

10. Assista você à pornografia.

Essa é uma ótima maneira de garantir que seus filhos acabem assistindo pornografia: envenene sua própria mente com ela. Mesmo que seus filhos nunca descubram, os anos de visualização de pornografia se espelharão em atitudes e crenças, tornando-o incapaz de falar efetivamente com seus filhos sobre sexo.

____________________

Escrito por Luke Gilkerson – editor geral e principal escritor do Breaking Free, o blog do Covenant Eyes. Luke é Bacharel em Filosofia e Estudos Religiosos e está estudando para um Mestrado em Religião. Antes de trabalhar com o Covenant Eyes ele passou 6 anos como Ministro de Campus. As atividades preferidas de Luke incluem escrever para o blog, ler livros teológicos, começar discussões filosóficas aleatórias, namorar sua esposa Trisha e brincar com seus quatro filhos. Luke e sua esposa escrevem para o IntoxicatedOnLife.com.

FonteChastity Project com permissão de Jason Evert ©
Traduzido por Rodrigo Mourão – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL como Voluntário no Núcleo de Tradução e participante do Grupo de Estudo YOUCAT DATING em Brasília – DF.

Deixe seu comentário